Curiosidades - Publicado em 27.jul. 22

Se você entrou aqui, obviamente quer saber o que rola com as lésbicas, onde vivem, o que comem e principalmente, como se comunicam. Por isso o Lesbocine fez um guia de gírias do brejo e em que situações elas podem ser usadas, mas para início de conversa o que são gírias? Gírias são fenômenos linguísticos utilizados num contexto informal e específico, na maioria das vezes elas são palavras ou frases não-convencionais segundo a norma culta padrão do português e são mais utilizadas entre os jovens ou grupos específicos, como é o nosso caso. 

A grande questão das Gírias aplicadas a grupos e minorias é pensar quem pode usá-las, uma vez que, tais frases e palavras estão bem ligadas ao pertencimento desse grupo. Sendo assim, uma pessoa de fora da comunidade lésbica ou do mundo LGBTQIA+ pode usa-las? A resposta é SIM, desde que não seja usado de maneira pejorativa. Então vem com a gente que o Lesbo separou algumas das mais usadas para você ficar por dentro. 

 

Sapa: Usado para se referir a mulher Lésbica e significa “sapatão” como se fosse um feminino de “sapo” que remete a “perereca” fêmea do sapo e que em alguns locais do brasil também é usado para se referir a vagina.

            Ex: Ih gente, aquela ali é sapa?

Brejo: Definição dada a um grupo de lésbicas ou local com grande concentração de mulheres lésbicas

           Ex: Esse lugar está no próprio brejo! 

 Sapateen: Usado entre as sapas mais velhas para falar de alguma mulher lésbica que é nova, geralmente adolescentes.

           Ex: Não posso ficar com ela, é sapateen.

Fancha: Lésbicas que tem aparencia e atitudes mais masculinas, semelhante a “caminhoneira”.

Girina: Usado entre as sapas mais velhas para falar de alguma mulher que acabara de se descobrir lésbicas, ou lésbicas em mais nova.

           Ex: Vocês conhecem essa Girina nova do bairro?

Colar Velcro: usada para se referir ao ato sexual entre mulheres, mais especificamente posições sexuais, onde as vaginas se esfregam fazendo a alusão de que os pelos pubianos grudam como velcros.

Cheiro de Couro: Significa sentir a presença de lésbicas por perto, isso porque antigamente era comum que mulheres lésbicas usassem botas de couro que detém um cheiro específico. 

           Ex: Sapatonas, sinto de longe o cheiro do couro

Butina: Lésbica do interior.

Chá de buceta: Quando uma lésbica se apaixona pela companheira através do ato sexual.

Pirulita: bissexual

Entendida: Lésbica.

Sapa-Alfa: Definição dada às lésbicas que se relacionam apenas com mulheres bonitas. 

Melissinha: Lésbica mais nova.

Rebuceteio: a ciranda típica do mundo lésbico (fulana que já ficou com ciclana que já namorou beltrana)

Embucetada: apaixonada ou extremamente irritada

Caminhoneira: Lésbica de visual e conduta totalmente masculina.

Sequilho: Definição dada a um  amigo homossexual; companheiro gay masculino

 

E aí, acha achou algo que não sabia? Esquecemos de alguma gíria? Conta para a gente aqui nos comentários ou pelas nossas redes sociais.





Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.