Música - Publicado em 23.abr. 22

Cari Elise Fletcher, ou somente, Fletcher, é uma cantora e compositora norte-americana que começou a sua carreira em 2011 quando participou da versão estadunidense do The X-Factor. No programa, junto com mais quatro pessoas, Fletcher integrou o grupo chamado Lakoda Rayne que foi eliminado na 5º semana da competição.

Tendo contato com a música desde os cinco anos, depois de se formar no High School, a cantora frequentou o Instituto Clive Davis de Música na Universidade de Nova York.  Em 2015, depois de se mudar para o Tennessee para trabalhar com um produtor, ela lançou seu primeiro single, War Paint e em setembro de 2016, lançou seu primeiro EP, Finding Fletcher.

Sendo parte da comunidade LGBTQIA+, Fletcher prefere não se rotular e em seu instagram, quando perguntaram sobre a sua orientação sexual, a cantora disse que se alguém precisasse colocá-la em alguma “categoria”, ela se encaixaria como uma pessoa Queer e ainda afirmou que está em constante estado de evolução, mas que é atraída “por uma forte energia feminina que acontece com mais probabilidade do que não serem mulheres”.

Em seu último EP, THE S(EX) TAPES, lançado em 2020, Fletcher traz nas músicas a experiência de se estar em um relacionamento onde a pessoa está sempre terminando e voltando com alguém que ela realmente ama. O título do projeto tem relação com a sua ex-namorada, com quem ela acabou passando a quarentena e a responsável pela gravação de todos os vídeos e visuais do EP. Uma das músicas que compõem o EP é Bitter, colaboração da cantora com a artista australiana, Kitto. A canção estreou na série The L Word: Generation Q e já ganhou certificado de ouro nos Estados Unidos.

Com uma batida pop e bem cativante, Fletcher lançou “Girls, girls, girls” em outubro do ano passado. A música traz algumas referências ao hit de Katy Perry, I Kissed a Girl e foi aprovada até mesmo pela própria Katy. Girls, girls, girls é uma faixa leve e libertadora, onde Fletcher celebra sua identidade e deixa bem claro que não é só uma fase.
Continuando seu legado de músicas que exploram toda sua sexualidade e seu relacionamento com mulheres, a cantora de Nova Jersey, lançou em novembro um single com a cantora Hayley Kiyoko.

Intitulada Cherry, a faixa ganhou um clipe considerado por muitos como o clipe “mais gay” de 2021. Já dá para imaginar o porquê desse título… De forma romântica e fofa, o clipe mostra Fletcher e Kiyoko apaixonadas pela mesma garota, mas sem saber. Ao descobrirem sobre o romance, as duas dão de ombros e decidem “embarcar” nessa juntas. Cherry, THE S(EX) TAPES e Girls, girls, girls, estão disponíveis em todas as plataformas
digitais.

 

O Lesbocine está no Spotify! Escute nossa playlist.



1 thought on “Música: Conheça Fletcher”



  1. Iasmin disse:

    AMEEEEEEI





Deixe um comentário para Iasmin Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *