Crítica - Publicado em 05.abr. 22
Diretor: Sam Levinson
Gênero: Drama
Duração: 2 temporadas
Ano: 2022
Sinopse:

A arte imita a vida enquanto todos em East Highland vêem sua complicada dinâmica refletida na tão esperada peça da Lexi; Fezco se prepara para comparecer.


Assista o trailer:

Euphoria S02E07 – “The Theater and It’s Double”

A fusão entre esses dois paralelos (real e o teatral) tornou a narrativa ainda mais instigante e, sem dúvidas, uma escolha acertada de Sam Levinson.

Por: Anna Mol

Finalmente chegamos ao penúltimo episódio da segunda temporada de Euphoria. Recentemente a HBO confirmou que haverá mais uma temporada e, possivelmente a última, dessa série que é responsável por uma das maiores audiências da plataforma. 

O episódio retrata a peça de teatro criada por Lexi, inspirada em momentos de suas próprias vivências. Lexi sempre foi uma personagem observadora e nunca protagonista de uma situação, essa característica é retratada em seu espetáculo. Mas, é perceptível que, mesmo no episódio em que ela possui maior protagonismo, são as outras personagens que realmente ganham destaque. Porém conhecemos algumas histórias já retratadas na série por um novo ponto de vista, o que é bastante interessante. 

A peça da Lexi serve, também, para nos apresentar um background de alguns personagens, como Rue, Cassie e Maddy, desta forma, é possível criar ainda mais empatia pelas personagens, além de compreender algumas atitudes e caminhos tomados por elas durante a série. A figura da Maddy é bem mais humanizada, reforçando a ideia de que ela é muito mais que apenas a menina popular da escola. 

É preciso destacar, também, o momento em que Lexi retrata Nate Jacobs em seu espetáculo. O jovem se sente completamente atacado e sai do teatro. Nesse momento temos um conflito entre Nate e Cassie que resulta em mais um possível surto da personagem, que, provavelmente, será retratado no próximo episódio. Sydney Sweeney merece destaque nessa temporada de Euphoria. Sua atuação foi impecável em todos os episódios e ajudou a consolidar o protagonismo de Cassie durante o decorrer dos episódios.

A peça da Lexi também era um momento crucial em sua relação com Fezco que confirmou sua presença na escola para prestigiá-la, porém ele nunca chega a assistir ao espetáculo. Durante o episódio o espectador se questiona, afinal, o que aconteceu com Fezco? Temos toda a construção de uma tensão entre ele, Ash, Feye e seu namorado queajuda a polícia em uma operação para prender Fez. O clima de aflição e tensão se estende pelo episódio, mas ainda não descobrimos o que aconteceu, sendo, de certa forma, frustrante. 

O que chamou mais atenção no episódio, foi a mistura entre o que ocorria na peça e o que ocorria na vida real. A fusão entre esses dois paralelos tornou a narrativa ainda mais instigante e, sem dúvidas, uma escolha acertada de Sam Levinson. O episódio é poético e carrega a estética clássica de Euphoria, com fotografia e arte se destacando. Mas, novamente afirmo: isso não é o suficiente para uma temporada de sucesso.

 





Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.