Notícias - Publicado em 09.jan. 22

A atriz e cantora Selene comentou para o site Omelete sobre inclusão de personagens LGBTQIA+ na versão da Netflix, enquanto para o Hugo Gloss, Giovanna Grigio contou como foi gravar cenas intímas com a colega de trabalho.

Reprodução: Netflix

Os tempos eram outros quando Rebelde (2004) ia ao ar. Uma geração separa a Geração Millenial da Geração Z, e neste caso, especificamente 18 anos entre uma versão e outra – da obra originalmente idealizada por Cris Morena, e que nesse meio tempo até versão brasileira a novela teen teve. Hoje, no comando da Netflix, vemos que o Elite Way School mudou bastante no reboot da versão 2004, não só em sua estrutura e nos uniformes, mas também em toda a sua atmosfera ao incluir em seu grupo protagonista personagens LGBTQIA+. No plural mesmo. E em como abraça mais alunos de outras nacionalidades, incluindo o Brasil.

Com a estreia no último dia 5, um casal em especifico causou furor nas redes sociais. Andi (Selene) e Emília (Giovanna Grigio) são celebradas e abraçadas pelo público teen. Basta uma simples busca no Twitter. Ou, só olhar o engajamento do Lesbocine na rede social.

Isso reflete também no aumento de seguidores que Selene teve após a estreia da série.

Reprodução: Netflix

Para o Omelete, Selene comentou:

“Acredito que, agora, estamos tocando em temas mais atuais para essa geração Z, entre eles obviamente diversidade e inclusão. E há personagens os representando. Fico feliz de ver a realidade em tela”.

E Grigio concorda:

“Eu a vejo e penso: ‘essa menina vai inspirar muitas outras que se identificam com ela”.

Reprodução: Netflix

Falando na nossa brasileira, Grigio comentou ao Hugo Gloss sobre as cenas intimas com Selene.

“O processo de gravar nossas cenas foi muito tranquilo e orgânico, porque nos demos muito bem, somos muitos amigas, então era supertranquilo. Eu me sinto confortável com Selene e ela comigo, imagino.”

Reprodução: Netflix

Sobre o futuro do casal, ambas concordam em uma palavra para definir a relação: Drama! E concluem: “Muito drama, muitas coisas bonitas e muita diversão. E conexões especiais.”

A primeira temporada de Rebelde (2022) está disponível na Netflix.

 

A matéria completas do Omelete você lê aqui.

E Hugo Gloss aqui.





Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.