Notícias - Publicado em 02.jan. 22

Ilana revelará ao marido que as duas confundiram amizade com romance no passado e acabaram se afastando após se beijarem.

Reprodução Globo/Globoplay

Foi ao ar no capítulo 48 deste sábado, 1, em Um Lugar ao Sol a estreia da personagem Gabriela (Natália Lage), médica obstetra que irá se envolver com Ilana (Mariana Lima). Grávida de gêmeas, Ilana ao chegar ao consultório da médica reconhece a amiga de adolescência.

Nos próximos capítulos, Ilana enfrentará outra crise no casamento com Breno (Marco Ricca), após ser informada por Gabriela que um dos bebês não está se desenvolvendo da mesma forma que o outro. Breno então opta por antecipar o parto.

Mas, quando a cirurgia está prestes a acontecer, Gabriela conversa com Ilana, e ela decide esperar que a natureza mostre qual o melhor momento para ter os filhos. Durante sessão de terapia, Breno insinua que a esposa teve um caso na juventude com a médica. Eles decidem que Gabriela não será mais a médica deles. Mas no dia do parto, Ilana exige que a cirurgia seja feita por Gabriela. Ao desenrolar da trama, Gabriela, que é homossexual assumida, irá se aproximar cada vez mais de Ilana, que por sua vez, não terá dúvidas de seus sentimentos. Mas a médica não será a pivô de sua separação.

O vídeo você confere em nosso Twitter

Afastada das novelas desde Pé na Jaca, 2006, Natália comemora o retorno.

Imagem: arquivo pessoal/internet

“É um processo cheio de expectativas, uma grande vontade de contar essa história”, diz a atriz de 42 anos.

Trecho GShow

Recentemente, em uma coletiva online, Mariana Lima comentou sobre o casamento e processo de aceitação de sua personagem.

Foto: Globo/Fábio Rocha

Crise no casamento

“É um casamento longo que passa por muitas coisas, mas eu não acho que é um casamento falido. Antes de ter essa crise, eles vão passar por muitas coisas. E a história deles é muito interessante e paradigmática de muitos casais. A Ilana colocou o tesão dela, a libido toda no trabalho. E o relógio biológico bate pra ela. E é um relógio biológico que também é social, é uma demanda da sociedade, que as mulheres em algum momento engravidem. Eu tenho amigas com 40 anos, mais novas do que eu, que estão enfrentando essa pressão. Mas e agora? Vai ser mãe ou não? Se não for agora… A Ilana passa por um processo dolorosíssimo, descongelar óvulo, tomar hormônio, e as reações desse hormônio…”

Relação homossexual e aceitação

“As consequências dessa gravidez no casamento acabam levando essa mulher, que é uma heterossexual convicta, que nunca se imaginou com uma outra mulher, que nunca vislumbrou essa possibilidade no próprio corpo, a passar por essa crise de autoaceitação e da aceitação de isso, infelizmente, ainda ser um tabu na sociedade. As pessoas têm me perguntado, você acha que a sociedade está mais pronta agora do que quando foi a última vez com a dona Fernanda (Montenegro) e a dona Nathália (Timberg) em Babilônia? Eu não sei dizer, me parece que não. Se essa sociedade elegeu Bolsonaro, ela me parece pouco tolerante. Mas, ao mesmo tempo, a Lícia (Manzo – autora) escreveu uma personagem que vai viver o drama dessa sociedade que não consegue se assumir gay. Ou assumir que seu filho, sua mãe, sua irmã, você mesma seja, tenha uma inclinação bissexual ou puramente sexual por um outro sexo. É por aí… No final se desenha esse trio, mas vocês verão muita coisa ainda desse casamento de Ilana e Breno.”

Trechos retirados do @portalarteblitz

Um Lugar ao Sol é exibida de segunda a sábado no horário nobre da TV Rede Globo e também está disponível no Globoplay.





Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.